E o Flamengo deu samba

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Em 2019, a Viradouro levou para Marquês de Sapucaí o samba “viraviradouro”. Criado pelo carnavalesco Paulo Barros, o enredo fala sobre a imaginação e histórias fantásticas que fazem parte da infância. Nesse momento você pode se perguntar: ‘o que isso tem a ver com o Flamengo?’ Eu vos digo: TUDO! O Flamengo deu samba.

Que flamenguista nunca ouviu relatos dos pais ou avós sobre o Flamengo da era Zico? Aquele time que elevou o patamar do clube nos anos 80 e encantou o Brasil. Durante muito tempo isso ficou no imaginário das gerações mais jovens de rubro-negros, esperávamos por um elenco que pudesse chegar perto daqueles feitos, e parece que esse momento finalmente chegou.

Conquistar a vaga na final da Libertadores após 38 anos deixa evidenciado a grandiosidade do que estamos vivenciando. Hoje um jogo do Flamengo é mais que uma partida, é um show de entretenimento, que dá gosto de assistir. Poucos anos atrás, com uma dívida milionária e crescente, e uma equipe limitadíssima, nosso cenário atual era impensável. O Flamengo ressurgiu das cinzas!

“É a esperança, razão de sonhar

Imaginar e renascer

No Sol de cada amanhecer

Das cinzas voltar

Nas cinzas vencer”

 Trecho do samba-enredo “viraviradouro”

Ritmo perfeito

Para atingir o nível atual foi preciso haver uma verdadeira revolução dentro do Flamengo. O time que hoje esbanja o ritmo perfeito dentro de campo levou tempo para possuir tal condição.

Quando Eduardo Bandeira de Mello assumiu a presidência em 2013 com a promessa de recuperar a saúde financeira do clube, sabíamos que tempos difíceis estavam por vir. Assim diversos amigos que diziam rubro-negros fanáticos deixarem o time de lado, inclusive meus pais. Mas é nesse momento que precisamos fazer valer o “Eu juro que no pior momento, vou te apoiar até o final”.

Exibir o amor é fácil quando se está por cima. Atualmente não é difícil encontrar pelas ruas camisetas com os nomes de Arrascaeta, Gabigol, Everton Ribeiro, Bruno Henrique. O difícil mesmo foi ir ao estádio e sentar na frente da TV para apoiar ‘ícones’ como Val, João Paulo, Bruninho, entre outros. Inegavelmente, foram verdadeiros dias de luta.

Quem apesar de todas as barreiras enfrentou e ficou junto, saboreia ainda mais a fase de agora. Afinal, acho que é disso que se trata ser “torcedor”, sofrer na tempestade sabendo que um dia isso vai passar.

                              “Quem me viu chorar

                                 Vai me ver sorrir

                      Pode acreditar, o amor está aqui”

                                                       Trecho do samba-enredo “viraviradouro

Torcida do Flamengo durante semifinal contra o Grêmio, no Maracanã

                                 Torcedora do Flamengo em momento de êxtase no Maracanã (Kaio Lacaio/Veja)

Isso é Flamengo

Porém, nem só o dinheiro e contratações bastam para resolver tudo no futebol. A equipe comandada por Jorge Jesus realmente entendeu o que é o Flamengo. Assim, quando esses caras entram em campo a nação se sente representada.

Portanto, mais do que grife, o que sempre queremos ver em campo é disposição durante os 90min, a raça e entrega que faz parte da nossa história e jamais pode ser esquecida.

O técnico português ativou algo em cada um ali que até então estávamos sentindo falta: a paixão por vencer e jogar no Flamengo. 

Assim sendo, meus caros amigos rubro-negros, permitam-se sonhar, se deliciar e curtir cada momento. Vamos zoar, cantar e festejar aos quatros cantos. O Flamengo deu samba!

Quarteto ofensivo do Flamengo em ação novamente — Foto: André Durão / GloboEsporte.com (André Durão/GE)

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação