Especial NBB: Flamengo, da reformulação ao Tricampeonato!

NBB Flabasquete tricampeão
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
O NBB 13 está está com previsão para iniciar na próxima terça-feira dia 10/11 e nós do
Redação Rubro-Negra resolvemos relembrar os títulos conquistados pelo Mengão no
campeonato.
Entretanto no primeiro episódio dessa saga relembramos onde tudo começou.
O primeiro NBB, o primeiro título, também as novidades de disputa, o grande Marcelinho Machado, e muito mais.
Portanto se você ainda não conferiu a matéria, é só clicar aqui para relembrar, ou saber como foi o primeiro triunfo do FlaBasquete nesse campeonato que enfim podemos chamar de nosso.

Dito isto. Bora para o segundo episódio da série que vai falar dos dois títulos seguintes de NBB.
Os que vieram depois de vermos o time de Brasília abrir 3 campeonatos a 1 em cima do
Mengão.

NBB: Reformulação do FlaBasquete e o Tri campeonato.

Vendo Brasília ganhar 3 campeonatos seguidos o Mengão resolveu reformular o elenco.
Depois da saída do vitorioso Paulo Chupeta, e da passagem apagada do argentino Gonzalo
Garcia, o FlaBasquete resolveu buscar um cara que vinha fazendo bonito no NBB.
José Neto que já havia passado por Paulistano, São Bernardo e Palmeiras, fazia um belo
trabalho na equipe de Joinville, e chegou no Flamengo com intuito de recolocar o clube nos
trilhos dos títulos.

Da temporada anterior permaneciam no Fla, Marcelinho Machado, Duda Machado e Caio
Torres e chegava uma esquadra de peso para reforçar a equipe.
Apresentação Flabasquete para o NBB 5
Apresentação FlaBasquete para temporada 2012/2013 // Foto: Fernando Azevedo-Flamengo

Os talentosos Benite e Gegê, esse último ainda participaria da liga de desenvolvimento; Os
que fariam história, Marquinhos e Olivinha, o pivô Shilton e o americano Kojo.

No meio da temporada ainda chegaria o paraguaio Bruno Zanotti para suprir as necessidades do time uma vez que Vitor Benite e Marcelinho Machado haviam se contundido durante a temporada.

As equipes do NBB 5!

A 5° edição do NBB viria com um recorde de participantes, tendo assim 18 postulantes a
taça.
Pela primeira vez aparecia uma equipe do nordeste do Brasil sendo representado pelo
Basquete Cearense.
Eram 10 equipes de São Paulo: Bauru, Franca, Sorocaba, Limeira, Mogi das Cruzes,
Palmeiras, Paulistano, Pinheiros, São José e Suzano Basquete.
2 times de Minas; Minas Tênis Clube e Uberlândia, 2 do Rio de Janeiro; Flamengo e Tijuca
Tênis Clube;
Completavam esse timaço o Espírito Santo-ES, Joinville de Santa Catarina e Brasília do
Distrito Federal.

O Campeonato!

Na fase de classificação o Flabasquete fez mais uma campanha irretocável.
Foram 88,2% de aproveitamento, fazendo 34 jogos e somando incríveis 30 vitórias.
O clube se classificou diretamente para segunda fase nos playoffs onde as 4 primeiras não precisaram jogar uma espécie de oitavas de finais onde do 5° ao 12° em sistema olímpico
jogavam para ver quem seriam os clubes que enfrentariam os 4 primeiros.
Nessa etapa Franca, Pinheiros, São José e Paulistano passaram de fase, e o Mengão
pegaria nas quartas de final o Paulistano.

Flamengo nos playoffs (Paulistano e São José)

Depois de folgar na primeira fase dos playoffs, Flamengo enfrentou Paulistano nas quartas de
finais aplicando uma varrida (3×0), nas semifinais enfrentou o São José, em uma batalha
de 5 jogos.
O outro finalista fez um caminho inverso precisando de 5 jogos para passar pelo Pinheiros,
e fazendo 3 jogos a 0 em cima do Bauru, colocando pela primeira vez uma equipe de Minas
Gerais na final do NBB.

Flamengo x Uberlândia a grande final do NBB 5!

A equipe do Uberlândia havia se classificado com 73.5% de aproveitamento na fase regular, foram 25 vitórias, 9 derrotas uma pós temporada imponente e a garantia de que merecia estar na final contra o Flamengo, e no dia 01/06/2013 foi tudo colocado a prova em apenas uma partida.

O confronto final foi um duelo tático entre os técnicos José Neto e Hélio Rubens.

Neto começou com Bruno Zanotti para conter os avanços do americano Robert Day, e deu certo.

Mesmo assim a partida era encardida, e foi se desenhando dramática quando a equipe Mineira chegou a estar na frente no fim do 2°/4° e começo do 3°.

Zanotti estava inspirado na defesa, impulsionando Marquinhos, Olivinha e Caio Torres que na altura do jogo já era o grande monstro da partida.

Caio Torres MVP da Final do NBB 5

O pivô acabou a partida com 23 pontos e 10 rebotes, e o Mengão faturava o bi campeonato vencendo o duelo por 77 x 70.

Começaram a partida pelo Flamengo, Kojo Mensah, Bruno Zanotti, Marquinhos, Olivinha, e Caio Torres.
Entraram: Gegê, Duda, e Shilton.

O MVP do NBB 5 Foi o ala Marquinhos. Ele marcou durante a temporada 831 pontos com média de 20,7 por partida.

O Tri veio no ano seguinte!

Basquete Cearense, Bauru, Espirito Santo, Flamengo, Franca, Liga Sorocabana, Limeira, Lobos Brasília, Macaé, Minas, Mogi das Cruzes, Palmeiras, Paulistano, Pinheiros, São José, Uberlândia e Universo Goias; foram as 17 equipes que participaram do NBB 6.

Bruno, Caio, Duda e Kojo estavam de saída do orgulho da nação; chegavam então 3 jogadores que fariam parte da base histórica desse clube.

O argentino Nicolás Laprovittola, o americano Jerome Meyinsse e o garoto prodígio Cristiano Felício se juntavam a Marcelinho Machado, Shilton, Vitor Benite, Marquinhos, Olivinha e Gegê para irem em busca do NBB 6.

Mais a frente chegaria ainda o americano Toni Washam.

A competição começou com alguns tropeços, o time demorou engrenar mas mesmo assim terminou a fase de classificação em primeiro lugar com um aproveitamento de 81,3%.

Foram 26 vitórias e apenas 6 derrotas durante a fase regular.

Flamengo x Bauru (Quartas de final)

Já nos playoffs o Flabasquete pegaria o Bauru, que havia passado na fase anterior pelo Basquete Cearense por 3 jogos a 0

No confronto das quartas o mengão saiu atras na primeira partida perdendo por 70 x 74, mas virou fazendo 3 jogos a 1. 86 x 69 / 92 x 73 / 84 x 81

Flamengo x Mogi (Semifinal)

Na semifinal pegaríamos Mogi que havia passado na fase anterior por Limeira por 3 jogos a 2.

Na primeira partida deu Flamengo 88 x 82; já na segunda Mogi deu o troco vencendo por 65 x 69.

Nas 2 partidas seguintes daria Flamengo. Uma em jogo dramático onde o mais querido venceu por apenas 2 pontos 80 x 78, e a quarta partida fazendo 79 x 71.

Flamengo x Paulistano: A final dos clubes formadores.

Flamengo conseguiu mais uma taça em partida nervosa e muito equilibrada.

Jerome Meyinsse
Jerome Meyinsse MVP das finais do NBB 6

Em final onde a raça falou mais que a técnica a equipe rubro-negra em dia nada inspirado nos lances livres teve que buscar forças para vencer o valente time do Paulistano.

Flamengo venceu o jogo por 78 x 73 onde as parciais foram bastante apertadas. 22-17, 16-23, 21-17 e 19-16.

Para vocês terem ideia do equilíbrio da partida, faltando 1min e 40s para o fim a partida se encontrava em 72 x 71 para o Flamengo, algo que pouco mais a frente  empataria em 73 x 73.

Marcelinho então cavou 2 faltas no final da partida que geraram lances livres enterrando as chances do Paulistano.

Flamengo Campeão do NBB 6 // Foto: André Durão-globo esporte
Jerome Meyinsse fez 16 pontos na partida e foi o grande MVP da Final, o MVP da competição ficou com o ala Shamell do Pinheiros.

No próximo episódio da série “Grandes títulos do FlaBasquete no NBB” falaremos da grande rivalidade entre Flamengo x Bauru que rendeu 2 finais consecutivas de NBB e consequentemente o quinto título do Flamengo.

Se quiserem saber mais sobre os títulos do Flamengo no NBB é só vir com a gente.

Nós do Redação Rubro-Negra iremos também estar colados com o Flabasquete nesse campeonato que promete.

Não deixem de favoritar nosso site para receberem notificações logo que as matarias saírem, e nos acompanhem também em nossas redes sociais. Por lá sempre tem novidades com prefácios e links de nossas matérias. (InstagramTwitterFacebookYou Tube)

Se quiserem me encontrar no Twitter é só buscar por @rmulocunha

Prometo estar tentando me familiarizar mais com a ferramenta, para trazer em tempo real melhores informações para vocês.

Redação Rubro-Negra, o projeto feito por torcedores, para torcedores.

 

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação