Gustavo Cuéllar: O sangue Rubro-Negro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Gustavo Cuéllar chegou ao Flamengo em janeiro de 2016, por um preço consideravelmente baixo, baseando-se em tamanha qualidade do atleta. O colombiano chegou com expectativas de logo se tornar titular na equipe, que, naquela época, estava ao dispor de Muricy Ramalho, treinador que não seguiu trabalhando no Fla, devido a problemas de saúde. Com a saída do treinador, a equipe passou a ser comandada por Zé Ricardo, também não dando muitas chances a Cuéllar. Naquele ano, o colombiano disputava vaga no time principal com o contestadíssimo Márcio Araújo.

Atualmente, dificilmente encontrariam um rubro-negro que não goste de Cuéllar. O jogador tem a cara do clube e total identificação. Tanto pelo sangue dado em campo, quanto pela dedicação à equipe.

O jogador começou a demonstrar seu grande futebol após a chegada do técnico colombiano Reinaldo Rueda, em 2017. Mesmo com a breve saída do treinador, o atleta se firmou na equipe e nenhum outro treinador o tirou.

Muito querido pela torcida, Cuéllar logo recebeu diversos apelidos, como “ferrugem”, “ruivo”, entre outros. Ao dar entrevistas, também costuma mexer com o coração da galera flamenguista. Em uma de suas últimas, afirmou que assinaria um contrato vitalício com o time.

Os números do “ruivo” não enganam, no entanto, em 2018, quebrou um recorde. Cuéllar foi o jogador que mais desarmou no campeonato brasileiro daquele ano, tornando-se inclusive, o “craque da galera”.

Nos dias atuais, já se espalham rumores de que o jogador desperta o interesse de equipes europeias, preocupando os flamenguistas.

O colombiano teve uma longa trajetória até chegar ao mais querido. Veja a seguir.

Deportivo Cali

A carreira profissional do jogador de 26 anos começou no ano de 2009, em seu país de origem, Colômbia. Na ocasião, Cuéllar entrava em campo pela primeira vez pelo Deportivo Cali, clube que atuou durante 5 anos.

Júnior Barranquilla

Gustavo Cuéllar chegou ao clube em 2014, por empréstimo válido até junho de 2016. Após boas atuações no time também colombiano, despertou o interesse de outros grandes clubes.

Cruzeiro

Em 2008, antes de se tornar profissional, o atleta demonstrava interesse pelo clube mineiro, o qual, inclusive, aprovou o jogador no teste para às categorias de base. Mas, após não receber chances no profissional, voltou à Colômbia.

Seleção colombiana

Sua primeira convocação foi em 2015, para um amistoso contra o Peru. Em 2018, ano da copa da Rússia, o técnico José Pekerman divulgou uma lista com 35 jogadores cotados para irem à copa do mundo. Porém, o nome do atleta ficou fora da lista final com 23 jogadores. Cuéllar foi suplente, porém, acabou não sendo necessária a sua participação.

E você, o que acha de Gustavo Cuèllar? Deixe sua opinião
nos comentários!

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação