Garotos do Ninho: Nós não esquecemos

garotos do ninho
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Desde o dia 8 de fevereiro de 2019, o torcedor rubro-negro ganhou uma triste página na história do clube. O incêndio que vitimou 10 jovens no CT do Ninho do Urubu, se tornou a maior tragédia dos 123 anos do Clube de Regatas do Flamengo. 8 pessoas estão sendo indiciadas pela catástrofe acontecida, entre eles, o ex-presidente do clube Eduardo Bandeira de Mello.

Desde o triste acontecido, virou moda entre os torcedores rivais, usarem a tragédia para ofenderem a nossa torcida. Qualquer discussão sobre qualquer assunto, logo se torna um : “Já pagaram as indenizações das famílias?”. Até jornalistas entraram nessa onda, incomodados com o sucesso do clube que é o atual líder do campeonato brasileiro e semifinalista da libertadores. Até um Flamengo x Vasco num sub-17, teve confusão por causa da tragédia.

Primeiramente, muitos das pessoas que cobram, não estão de fatos preocupados com as famílias. Querem mesmo é ofender, magoar, atacar uma história triste e pesada da história do clube para poder não sair por baixo de uma discussão. Isso é mau-caratismo. Segundo: eles não estão errados. O clube já deveria sim, ter entrado em acordo e pago as indenizações das famílias.

Foto : globoesporte.com

Quando os parentes dos garotos ainda negociavam juntas, o Ministério Público chegou a anunciar que a proposta inicial do Flamengo era de R$300 a R$400 mil por família. Já as mesmas pediam inicialmente R$ 2 milhões de reais, e mais R$10 mil mensais por 30 anos (45 anos da idade dos jogadores). O valor pedido pelas famílias, daria em 10 anos, o valor aproximado de R$56 milhões de reais. Pouco para quem só em 2019 gastou R$ 190 milhões com reforços.

O clube não chegou a um acordo na época e agora cada família negocia individualmente com o Flamengo. E atualmente, a situação das negociações é essa :

Arthur – Sem negociação.

Athila – Fechado com o Flamengo.

Bernardo – Em negociação.

Christian – Sem negociação.

Gedinho – Fechado com o Flamengo.

Jorge Eduardo – Sem negociação.

Pablo Henrique – Sem negociação.

Rykelmo mãe – Entrou na Justiça.

Rykelmo pai – Fechado com o Flamengo.

Samuel – Defensoria Pública negocia com o Flamengo.

Vitor Isaías – Fechado com o Flamengo

Pra você, torcedor rubro-negro que chegou até aqui no texto, aí vai uma dica: Não é proibido vibrar e comemorar a excelente fase do time. Você pode comemorar cada gol do Gabigol e ficar puto com a diretoria que não se acerta com as famílias. Podemos comemorar os gols, os títulos e tudo de bom que vier de dentro do campo, mas não podemos esquecer jamais dos NOSSOS 10. Garotos que tinham o sonho de jogar no maior clube do Brasil, de dar uma vida melhor para sua família, e por displicência ou incompetência, tiveram suas vidas tiradas naquele incêndio.

Esses meninos tiveram a sua responsabilidade cedida ao Flamengo pelos pais, e o clube é sim, culpado pelo que aconteceu com eles. No dia do incêndio, eu chorei como poucas vezes na minha vida. Me dói demais quando estou em alguma discussão com um torcedor rival e eles mandam: “Mas e aí? Já pagou as famílias?”.

Eu me imagino como um pai, uma mãe que tenha perdido seu filho e esteja hoje desamparado e sem a presença insubstituível do seu garoto por uma irresponsabilidade. E fico triste como algumas pessoas conseguem ser tão baixos numa discussão e usar o nome de crianças que perderam suas vidas para fazer piada.

Foto: globoesporte.com

Para nós rubro-negros, essa será uma ferida eterna. Sempre lembraremos dos nossos garotos, aos 10 minutos nos jogos no Maracanã. Até as famílias se acertarem com o clube, teremos que aguentar as piadas de torcedores e jornalistas. E é nosso dever, cobrar sempre a diretoria, para que esse caso não caio no esquecimento e que os parentes pelo menos sejam lesados e possam ter uma ajuda pra seguir suas vidas.

Que a boa fase do time dentro de campo, não tire a atenção da tragédia que aconteceu fora dele.

O Flamengo vai jogar, pra sempre por vocês!

SRN

 

Gabriel Fareli (@gfareli no twitter e instagram)

 

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação