Flamengo mostra brilho coletivo e tem sua melhor versão em 2019

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Jorge Jesus chegou e mostrou que intensidade é a sua principal característica. Intensidade, também, é a palavra que melhor resume a atuação do Flamengo ontem, na goleada por 6 a 1 contra o Goiás.

Certamente um Flamengo do jeito que o torcedor pedia. Objetivo e, principalmente agressivo, que morde e não deixa o adversário respirar. 80 dos 90 minutos da partida foram completamente dominados pela equipe carioca. A entrega e comprometimento dos jogadores inflamaram os torcedores na manhã de Domingo.

Flamengo a mil por hora 

Em começo de jogo muito acelerado, o Flamengo mostrou muita movimentação. Diego alternava bem os papéis de segundo volante e armador e, em apenas 5 minutos de jogo, a equipe já havia criado 3 chances de gol.

Rafinha, estreante da tarde, parecia estar jogando no clube há anos. Mostrou total segurança, técnica e dominou a lateral direita. Levou a torcida rubro-negra a loucura em lance onde distribuiu dois lençóis e conduziu a bola fazendo embaixadinha com a cabeça, a famosa “foquinha”.

A estreia de Rafinha foi muito animadora — Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Aos 5 minutos, a equipe abriu o placar com Arrascaeta, em assistência de Gabriel. Diego também chegava para completar a jogada. Isso mostra o que era o Flamengo no jogo. Acima de tudo, forte e intenso, atacando com quantidade e qualidade.

Falha atípica de Rodrigo Caio

Logo após a explosão do Maracanã com o gol de Arrascaeta veio a ducha de água fria. Rodrigo Caio, que faz jogos quase perfeitos, em lance que parecia estar dominado, pegou mal na bola que seria tocada pra Diego Alves e deixou na boa para Kayke conduzir e empatar o jogo para o esmeraldino.

Após o empate, o Goiás ainda criou outra chance muito boa. Em ótima reposição do goleiro Tadeu, Michael encarou a zaga rubro-negra sozinho e carimbou a trave de Diego Alves. Certamente há ajustes a se fazer na última linha, como reconheceu o próprio Jorge Jesus após o jogo.

Flamengo leva sustos, mas em seguida vem a avalanche de gols rubro-negra 

O Flamengo se recompôs muito bem e voltou a dominar o jogo. A superioridade, no entanto, demorou um pouco a resultar em gols. Mas no fim do primeiro tempo o Flamengo pagou com juros, com três gols em seis minutos – dois de Arrascaeta e um de Bruno Henrique. Dois deles em recuperações de bola. Uma avalanche, e o time foi para o intervalo vencendo por 4 a 1.

Flamengo
Arrascaeta: três gols, duas assistências, participação direta nos seis gols do Flamengo — Foto: André Durão

Sem pisar no freio

O Flamengo não parecia nada acomodado com a vantagem que já havia feito, apesar de grande. Continuou atacando de forma intensa e organizada, muito bem coletivamente, comandado por um Arrascaeta que fizera sua melhor atuação com a camisa rubro-negra.

Além dos 3 gols que já havia feito no primeiro tempo, o uruguaio ainda deu duas assistências para Gabriel aumentar o massacre no Maracanã. A dupla incendiou o jogo. Gabriel, inclusive, se tornou o artilheiro isolado do campeonato com 7 gols em 10 partidas.

Foi a melhor atuação do time na temporada. Foram 28 finalizações – 21 delas, chances reais. Há muito tempo não se via uma atuação tão consistente assim da equipe rubro-negra. A goleada só não se tornou a maior da história dos pontos corridos porque o goleiro Tadeu salvou boas chances de gol.

Gabriel e Arrascaeta: entrosada, dupla brilhou no Maracanã — Foto: André Durão

Certamente a equipe tem uma nova cara com Jorge Jesus, e resta saber se boas atuações serão repetidas. A torcida espera que sim e está muito confiante com este “novo Flamengo”.

 

 

 

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação