Flamengo flamengando

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Tarde de domingão de Flamengo e Grêmio x Athletico e Internacional pra sacudir a parte alta da tabela. Nas primeiras etapas, enquanto por lá o placar não se mexeu e o Rodrigo Caio do Grêmio saiu lesionado, na Arena da Baixada vimos algo costumaz nessa edição do Brasileirão do Apocalipse (e que tá com cara de que terá sua edição 2.0 nesse ano corrente).

Flamengo com um “domínio” da bola… Mas sem saber exatamente o que fazer com ela. Nesse primeiro tempo acabou 58% X 42% na posse, mas em alguns momentos ficou bem mais discrepante que isso, com a pelota sob nosso “domínio” por mais de 70% do tempo.

Bola nossa… Perigo maior pra eles. Que o Athletico vinha com a casinha fechada não precisava nem entender muito de futebol pra saber. A nossa falta de criatividade mais uma vez deu o tom. E nos contra-ataques, um quase-quase, uma bateção de cabeça, espaços vazios em profusão, pequenos milagres do Hugo, pequenas lambanças também do Hugo, Avenida Chile completamente aberta, até que… Gol dos caras.

Menos pior que não demorou muito pro Flamengo descontar através do Gustavo Nunca Critiquei Henrique. Mas o que ficou mesmo do primeiro tempo foi a confirmação de uma tendência: PARECE que não vamos mesmo jogar bem a curto prazo. O conjunto da obra não está funcionando… E as individualidades, que costumavam nos salvar em momentos assim, parece que andam meio covidadas, letárgicas, carioquetadas, macumbadas, ou qualquer outra moléstia da peste.

A esperança é a última que morre e a primeira que agoniza. Eu podia jurar que o Pedro vinha pro jogo logo na volta do vestiário… Sem alterações. Nem entre os 11, nem na história do jogo. Erros lá na frente, erros lá atrás, com o Hugo garantindo o placar por um tempo.

Depois de meio século… Ceni  decidiu mandar Pedro e Pepê pra ver se Nosso Flamengo desencantava. Assim… O Vitinho continuou em campo. Ok… Ninguém tava bem, mas dele é que não se espera exatamente algum tipo de lampejo pra definir o jogo em um lance individual, já que como dito aí em riba, o coletivo segue sem inspirar lá muita confiança.

Lááááááááá no Rio Grande do Sul, o Grêmio abriu o placar. Promessa de Agonias Mil na reta final do jogo.

Seguiu o Flamengo com maior posse… E o Athletico com mais bolas com o endereço certo. Infeeeeeernoooo!!!!

Nessa altura, diferença tirada seria diferença tirada… Mas a boa mesmo era abater logo mais três pontos nessa conta. Ainda mais com um Flamengo x Grêmio atrasado a ser realizado durante a semana. Hora que seria, QUEM SABE, a de assumir de vez a liderança da bagaça.

Só que se QUASE tudo ajudou o Flamengo na rodada… O Flamengo não se ajudar era um treco bem provável de acontecer. Gol dos caras, enquanto lá em POA o Inter empatava o Gre-Nal. E olha que o Athletico não tava fazendo a menor questão de desempatar.

Os Deuses do Futebol devem ter se irritado com esse treco aí de um empurrar a Taça pro outro. Como o Internacional vem nessa reta final se destacando e, admitamos, merecendo, desempatou aos noventa e tal, complicando BASTANTE a bagaça.

Enfim… Seguimos na briga, ainda que respirando por aparelhos. Já que QUASE ninguém tá mesmo merecendo levantar essa Taça… Por que não o Flamengo? Merecer… Merecer… É claro que não estamos, né? Bora combinar isso.

Bora torcer.

Isso aqui é Muito Flamengo.

mercioquerido@gmail.com
Facebook e Instagram: Mercio Querido
Twitter: @sorinmercio

 

 

 

 

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação