Diego fala sobre Filipe Luís e projeta jogo contra Chapecoense

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Nesta sexta-feira (10), Diego concedeu entrevista coletiva no CT Ninho do Urubu. O camisa 10 negou que tenha feito contato com Filipe Luís e falou sobre a necessidade de focar na Chapecoense, adversária do Flamengo no Campeonato Brasileiro.

“Filipe Luís é um grande amigo, que admiro como ser humano e profissional. Temos profissionais de muita regularidade aqui, Renê, Trauco. O Renê tem feito uma temporada muito boa. Não conversamos sobre isso, mas o Flamengo é um clube em condição de ter os melhores”.

Muitas vezes deixado no banco por Abel Braga, Diego não escondeu a vontade de jogar, mas viu o revezamento como algo inevitável na equipe.

“Minha vida sempre foi essa de competir. A maior parte da carreira foi como titular, já fiquei no banco, mas eu quero jogar. É isso que me faz vir para os treinamentos. Nós queremos jogar. Está no nosso DNA essa vontade.”

“Quando isso não acontece temos que encontrar uma maneira de ser importante. Vou dar a vida para essa clube independentemente das circunstâncias. O revezamento vai ser inevitável para uma equipe que busca todas as competições e temos que estar prontos.”

Outros trechos da entrevista:

Início no Campeonato Brasileiro

“Esse começo é importante e tudo é uma questão de preparação e momento. Temos que começar agora esse trabalho físico e psicológico para chegar na frente fortes e competitivos. Não consigo precisar qual fase é mais difícil. É uma construção que nos leva a conquistas.”

Treinamentos

“É preciso ter convicção do que você treina, como se prepara e do que vai fazer. Seja um momento positivo ou não. Não podemos confundir uma temporada promissora em momentos de dificuldade. Temos que ter uma linha e confiança do que fazer para seguir em frente.”

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação