Cuéllar sobre saída do Flamengo: “Tenho sonhos e metas a cumprir”

cuéllar
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Maior ídolo do elenco atual da torcida rubro-negra, o colombiano Gustavo Cuéllar parece estar de saída do clube. Em entrevista ao Globoesporte.com, o jogador falou sobre as  especulações que envolvem seu nome, Zé Ricardo, Rueda, Europa. Além disso, o volante deixou clara a sua gratidão pelo Fla:

“Estou em um clube que fez muito por mim na minha carreira e na minha vida pessoal. Vou ficar eternamente agradecido por tudo o que o Flamengo fez pela minha vida. Obviamente tenho sonhos a cumprir. Penso no Flamengo, na seleção e no futuro. Tenho metas e sonhos. Mas o Flamengo é um clube que sempre vou levar no coração.”

Logo após, Cuéllar deixou claro que se sair, já tem um destino de preferência: o futebol Europeu. O colombiano nunca escondeu o seu desejo de atuar no velho continente.

“Jogar na Europa é um sonho, sim. Acho que para todos jogadores sul-americanos. O futebol brasileiro é muito competitivo. Quem joga aqui joga em qualquer lugar do mundo. Jogar na Europa é um sonho que espero cumprir. Obviamente, se sair algum dia do Flamengo, quero sair pela porta da frente.”

Cuéllar
Cuéllar em ação pelo Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Em grande fase pelo Flamengo, o volante viveu dias difíceis no clube da Gávea. Na sua chegada, em 2016, Cuéllar passou boa parte do ano no banco de reservas. Na época, o treinador Zé Ricardo deixava clara sua preferência por Márcio Araújo. O jogador comentou o caso e citou a dificuldade de adaptação

“Foi um ano muito complicado para mim e para minha mulher. Éramos recém-casados, ela estava grávida do Paolo, em um país com outra língua, eu viajava muito porque estávamos sem o Maracanã (fechado para as Olimpíadas) e ficava pouco em casa. Vim na expectativa de jogar e ser olhado pela seleção. Foi um período complexo.

O treinador (Zé Ricardo) tinha uma convicção, confiava muito em quem estava jogando (Márcio Araújo). Eu respeitei. Os treinadores têm seus gostos. Acho o Zé Ricardo um cara muito inteligente, gente boa demais. Foi um período difícil, mas que me fortaleceu.”

O ano de 2017 começou e o colombiano ainda era reserva do Fla. Com isso, Cuéllar se aproximava do fim da sua curta passagem pela Gávea. O jogador revelou que estava praticamente negociado com o Atlético Nacional, da Colômbia.

Porém, um gol mudou seu rumo. Pelo jogo de ida da Copa do Brasil, contra o Santos, na Ilha do Urubu, o volante acertou um lindo chute e garantiu a vantagem de 2×0 para o Flamengo. Na entrevista, o camisa 8 declarou que seu destino mudou no clube depois do ocorrido:

“Eu estava praticamente negociado (com o Atlético Nacional) e fiz aquele gol contra o Santos. Foi um jogo chave. Mudou tudo, o Flamengo mudou de ideia, acabei ficando no clube, mais um tempo na reserva e depois comecei a ganhar oportunidades e tudo mudou.”

Cuéllar
Cuéllar comemora seu gol contra o Santos (BRUNO KELLY / Reuters)

Em grande fase pelo Flamengo, Cuéllar credita seu momento ao treinador Reinaldo Rueda, seu conterrâneo. O técnico, após sua chegada, deu sequência ao volante e o transformou em seu homem de confiança. O jogador deslanchou e hoje é um dos melhores volantes em atividade no país. O camisa 8 declarou:

“O treinador que me deu a confiança foi o Reinaldo Rueda. Ele já conhecia minha qualidade da Colômbia e me deu oportunidades quando chegou ao Flamengo. É claro que eu soube aproveitar a chance. Mas o Rueda me ajudou a recuperar a confiança.”
Com contrato até 2022 e multa de 70 milhões de Euros e xodó da torcida, Cuéllar vive seu melhor momento da carreira. O jogo contra o Fortaleza, no Nilton Santos, pode ter sido a despedida do clube. Resta esperarmos a Copa América e vermos como essa história vai se desenrolar. Hoje o volante é peça fundamental da equipe e uma saída pode prejudicar perigosamente o Flamengo.

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação