Arão completa 300 jogos no Flamengo com expulsão em partida

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Willian Arão completou 300 partidas no clube carioca, mas acabou sendo expulso no jogo contra a LDU

Em seu jogo número 300 com a camisa do Flamengo, vestido da braçadeira de capitão, Arão esteve em campo por apenas 15 minutos, depois de fazer uma falta que gerou sua expulsão logo no início da partida contra a LDU. Apesar disso, o time terminou com empate e classificação para o mata-mata da Libertadores.

A imprudência foi semelhante a que provocou o cartão vermelho contra o Independiente Del Valle, na final da Recopa Sulamericana em 2020.

Já são 170 vitórias, 71 empates e 59 derrotas com a camisa cinco Rubro-Negra; um aproveitamento de 65% dos pontos disputados. O volante, que atualmente tem jogado como zagueiro no comando de Rogério Ceni, já anotou 28 gols pelo Mais Querido.

Arão - Redação Rubro-Negra
Arão expulso em seu jogo número 300 – Foto: Silvia Izquierdo-Pool/Getty Images

Ele é o jogador mais longevo do atual elenco do Flamengo e está no time desde 2016. Em sua trajetória, o atleta já foi muito criticado por torcedores, mas desde 2019, com a chegada de Jorge Jesus, o camisa cinco caiu nas graças do flamenguista e passou a ser considerado o ponto de equilíbrio da equipe em campo.

Recentemente, sob o comando de Rogério Ceni e a incerteza de atuações de zagueiros, o técnico tirou Arão da volância e passou a escalá-lo na zaga. A primeira vez que o atleta atuou nesta posição foi no jogo contra o Palmeiras, em janeiro de 2021, no Campeonato Brasileiro de 2020. O Flamengo ganhou pode 2×0 naquela ocasião.

Ainda que contestado por sua atual posição na equipe, Willian Arão ganhou respaldo do comandante Rubro-Negro e da própria torcida. No entanto, muitos pedem que ele volte para o meio-campo.

Arão - Redação Rubro-Negra
Foto: Buda Mendes/Getty Images

Na era de Jorge Jesus, um dos momentos marcantes e engraçados do volante, aconteceu no jogo-treino contra o Madureira, que apresentou o novo comandante do Flamengo para os torcedores. Na ocasião, o português havia chegado ao Rio de Janeiro a pouco tempo e já estava treinando o elenco. Na partida, Arão errou uma jogada e JJ soltou o emblemático e inesquecível: “TA MAL, ARÃO!”

Leia também: Ceni diz ser falta de confiança a falha na bola aérea do Flamengo

Sobre o olhar e comando do técnico português, Willian tinha a confiança por parte de Jesus. Questionado no início de sua passagem pelo Flamengo, Mister disse que Arão era um “patinho feio que evoluiu”.

O Arão era um patinho feio, mas depois da nossa chegada se tornou um jogador muito importante para aquilo que achávamos que o Flamengo tinha que ter como primeiro volante. (…). Ele se entrega para o jogo, é competitivo, é inteligente taticamente. – disse o português

Jesus, recentemente, destacou sobre a mudança de posição em campo do jogador. “Não é normal um jogador que era segundo volante passar a ser primeiro volante e, agora, um zagueiro. Ele é um jogador muito inteligente, com características especiais, que se adaptam a qualquer posição. Isso é tudo que um treinador quer.”, pontuou.

Arão - Redação Rubro-Negra
Foto: Divulgação/Flamengo

Em vídeo divulgado na FLATV, Arão esteve emocionado falando de sua trajetória como jogador e como atleta do Flamengo. Ele afirmou estar feliz e realizado.

“Eu fico emocionado já, até prometi que não ia chorar, mas com essas palavras… Eu sempre me dediquei para isso, minha sempre foi uma luta, sempre batalhando e conquistando meu espaço, e poder chegar a essa marca de 300 jogos com a camisa do Flamengo é um orgulho muito grande.”, disse ele

Com a camisa Rubro-Negra, Willian Arão tem três Cariocas (2017, 2019 e 2020), dois Brasileiros (2019 e 2020), uma Libertadores (2019), duas Supercopas do Brasil (2020 e 2021) e uma Recopa Sul-Americana (2020).

Foto de Capa: Divulgação

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação