Alívio e vaga quase garantida.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Flamengo junta os cacos e arranca os três pontos no Equador

Ufa… Foi mais ou menos como diz aquela brincadeira de internet: o início de um pesadelo… Deu tudo certo. Apesar dos seis gols sofridos na nossa excursão conturbada em terras equatorianas, três pontos na bagagem e vaga nas oitavas praticamente assegurada.

O maior alívio veio assim que o juizão soprou o apito dando início à peleja. ATITUDE. Nosso Flamengo mostrou desde o início que queria jogo. Pressão, boa troca de passes, disposição, e Pedrogol balançando as redes logo aos seis minutos.

https://www.flamengo.com.br/noticias/futebol/fora-de-casa–mengao-vence-o-barcelona-de-guayaquil-por-2-a-1

O Barça Genérico praticamente não viu bola no primeiro tempo. Fazendo lembrar até nosso jogo contra uma outra equipe pequena recentemente no Brasileirão. Inclusive um ex deles atuou pelo clube equatoriano nessa terça. Só lá quase ao apagar das luzes ameaçaram o César. Ali pelos 26 o Arrasca ampliou, e por volta dos 36 a nossa posse de bola era de 65%.

Tranquilidade, jogo ganho, futebol posicional, coisa e tal… Só que não, né?

Logo no começo veio o gol deles em uma cochilada da defesa. Aquele golzinho pra trazer emoção e lembrar a gente de que saporra não é bagunça. É Libertadores, é Glória Eterna. Tem que ralar pra arrumar uma vaga naquela Taça linda e botar o nome do seu time lá.

Segundo tempo foi mais equilibrado. Como não tinham muito a perder, caíram pra dentro e o técnico deles fez alterações bem ofensivas. Trocamos então alguns golpes e perdemos nossa cota fixa de boas oportunidades lá na frente. Cada vez mais uma marca do Flamengo 2020, o do Ano do Apocalipse.

O que pegou nesse troca-troca de golpes foi que nessa ocasião, por conta principalmente da Covid, rolou um treco que não fazia a gente sofrer faz tempo: não tinha banco.

Tanto que a primeira peça de reposição que saiu de lá foi o Lincoln, entrando na vaga do Pedro, que esteve em todos os lugares do campo. Partidaça.Em participação brilhante, Lincoln tomou cartão com meio segundo em campo, errou passes, perdeu bola que gerou contra-ataque, deu chute despretensioso, se enrolou… Um primor.

Não sou médico, não sou fisiologista, não tenho conhecimento algum na matéria… Mas cês concordam que faltou perna pra rapaziada? Até perdoável. Viagem muito desgastante essa. Física e psicologicamente. E com mais esse brinde extra de passar as horas próximas ao jogo sem saber se o mesmo ia ou não acontecer.

Enfim… Resistimos à pressão atabalhoada dos equatorianos. A Torcida Organizada Fla-Mas, nem preciso checar pra saber, deve estar por aí pelas redes sociais arrastando suas correntes e dizendo que ganhamos MAS o adversário era fraco. Normal.

A vaga nas oitavas vai rolar. De repente até já na próxima semana, quando encontraremos o Del Valle outra vez, agora no Maracanã. (“a gente conversa lá em casa”).

Antes disso… Muito bafafá e disse-me-disse por conta do surto de contaminação no nosso elenco. Algo mais previsível que empate do Botafogo. Inclusive com a possibilidade de adiarem o compromisso do final de semana pelo Brasileirão contra o Palmeiras.

Eu sou da tribo que defendeu o retorno. Mas peraí… Eu jurava que esse treco aí de contaminação tava incluído no pacote. Tipo… “Ó… Tem um vírus rolando aí. Bora bater um fut assim mesmo? O bicho não tem uma taxa de letalidade que impressione muito. Então…”

Manter a bolha de segurança dentro do estado…Ok. Em território nacional… Pode ser, mas é complicado. Com uma pá de times cruzando o continente pra lá e pra cá… Mais impossível que título relevante do Botafogo.

Bora quarentenar.

Isso aqui é Flamengo.

mercioquerido@gmail.com
Facebook e Instagram: Mercio Querido
Twitter: @sorinmercio

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação