83 o Mengo goleou…

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Dando continuidade à série de reportagens que aborda as maiores conquistas nacionais do Flamengo, nós chegamos ao ano de 1983, o ano do tri. Você pode conferir as matérias sobre o titulo de 1980 e 1982.

A conquista do brasileiro de 83 foi uma das mais importantes na história do Flamengo. Havia uma pressão ainda maior do que no ano anterior e essa pressão era justificada pelas últimas conquistas do rubro-negro. Não tinha muitas mudanças no time, a base da equipe era a mesma. Talvez as maiores ausências era do autor dos gols nas ultimas finais, o Nunes, que estava no Botafogo, e Tita, que havia sido emprestado ao Grêmio. O regulamento do campeonato era bem parecido com os anteriores: Primeira fase, segunda fase e fase final.

Primeira fase

A corrida rumo ao terceiro titulo brasileiro, sendo o segundo de maneira consecutiva, começou no dia 23/01/1983 contra o Santos no Maracanã. Mesmo sendo um adversário difícil, os cariocas não tiveram muitos problemas para vencer os santistas, 2 x 0. Estréia com o pé direito. As próximas partidas, no entanto, não foram tão boas. O Flamengo tropeçou contra o Moto Club-MA e o Rio Negro-AM, dois empates por 1 x 1, dentro de casa e fora de casa, respectivamente. Após algumas vitórias, incluindo um homérico 7 x 1 ante ao Rio Negro-AM, o Flamengo chegou a sua última rodada com moral. A rodada que encerrou essa primeira fase era justamente contra o Santos de Serginho Chulapa novamente. O resultado nessa ocasião não foi tão bom quanto o da estréia e o rubro-negro perdeu por 3 x 2.

Zico e cia. fizeram uma boa campanha e ficaram em segundo lugar do grupo. Como os três primeiros se classificavam, os bicampeões seguiram para a próxima fase.

Segunda fase

Mais uma vez estávamos em um grupo com um grande paulista. Nessa vez o Palmeiras. E foi justamente ele o nosso algoz na segunda fase. Em dois confrontos contra os paulistanos, uma derrota e um empate. Apesar de ter sofrido um pouco com os alviverdes, o Flamengo conseguiu uma boa campanha. As três vitórias em seis jogos garantiram o segundo lugar no grupo e isso levou o rubro-negro à fase final.

Fase final

Talvez a maior mudança na fórmula do campeonato anterior para o de 83 foi justamente nessa fase. Na campanha do bi, as oitavas abriam essa fase final. Eram jogos eliminatórios. Nessa ocasião, os 16 clubes compunham quatro grupos com quatro times em cada um deles. Após essa “fase de grupos” os dois primeiros de cada grupo avançavam para a fase eliminatória, ou simplesmente quartas de final.

E como os paulistas estavam mesmo no caminho do Flamengo, o clube caiu mais uma vez em um grupo com um grande de São Paulo. O Corinthians foi o “sortudo” que dividiu grupo com o poderoso Flamengo de Zico. O rubro-negro não tomou conhecimento dos alvinegros e no Maracanã aplicou a goleada por 5 x 1. Porém em São Paulo sofreu a sua maior derrota em toda a competição, 4 x 1 para o Corinthians. Mesmo assim, com apenas essa derrota, o Flamengo foi o primeiro do grupo e cravou a sua vaga nas quartas.

Clássico dos milhões nas quartas

Flamengo e Vasco se enfrentaram no primeiro confronto de mata-mata desse campeonato. A expectativa era alta para ver Zico contra Roberto Dinamite. Dois maiores craques dos dois rivais. Mais de 100 mil torcedores em cada jogo justificou a expectativa e a alcunha do clássico regional. O equilíbrio tomou conta do confronto, mas ainda assim o Flamengo conseguiu vencer o primeiro jogo por 2 x 1. Na segunda partida, o rubro-negro precisava apenas manter o resultado, e foi o que aconteceu. Flamengo 1 x 1 Vasco, Roberto Dinamite expulso e Flamengo classificado para semifinal.

Encontro entre rubro-negros na semifinal

Flamengo e Atletico-PR se encontraram na semifinal. No primeiro jogo o Flamengo passeou para cima dos paranaenses, 3 x 0 no Maracanã e grande para o jogo em Curitiba. Como as coisas não são fáceis na Gávea, o mais querido passou por alguns apuros no sul. Era só manter o resultado, mas o Atlético Paranaense também estava querendo essa vaga na final e em um intervalo de três minutos marcou dois gols (29′ e 32′). O resultado deixava os paranaenses a um gol de empatar o confronto, mas o rubro-negro carioca veio com o propósito de avançar para final e usou sua experiência para segurar o resultado. Não deu para o Atlético. Flamengo novamente na final!

A grande final

Ah! O destino… Coube a ele o dever de cruzar os caminhos de Flamengo e Santos mais uma vez. Eles que se enfrentaram na estreia do campeonato, tiveram dois confrontos na primeira fase, com uma vitória para cada lado? Sim, eles! E mais um paulista no caminho dos cariocas. O confronto não começou da maneira ideal para o Flamengo.

Primeiro jogo da final

Os Santistas lotaram as ruas de São Paulo e se direcionaram ao Morumbi. Ao todo, foram 114 mil pessoas para assistir o primeiro jogo da final, que tinha tudo para ser equilibrado. Os paulistas abriram o placar aos 25 do primeiro tempo e ampliaram aos 18 da etapa final. Baltazar, aos 22 do segundo descontou para o Flamengo. 2 x 1 para a favor do Santos. Confronto aberto.

Segundo jogo da final

O que poderia ter abalado a confiança dos seus torcedores, porém eles confiavam na virada em casa. Não à toa, o publico presente nesse jogo é, até o dia de hoje, o maior publico em uma partida de futebol por clubes no Brasil. Foram nada mais, nada menos, do que 155.523 pessoas ao Maracanã neste 29 de maio. Histórico.

O jogo não poderia iniciar melhor para a maioria dos que ali estavam, logo aos 40 SEGUNDOS de jogo ele, o craque do time, o camisa dez, o jogador que viria ser o jogador do ano de 83 pela revista World Soccer, Zico, abriu o placar. Após isso foi domínio total. Nessa altura ninguém duvidava que o Flamengo poderia golear o Santos nesse jogo e foi o que aconteceu. Leandro marcou aos 39′ do primeiro tempo e Adílio, para fechar o caixão, aos 44′ do segundo tempo garantiram a goleada e o título. Um gol para cada ídolo. Um gol para cada título brasileiro. Flamengo tricampeão brasileiro!

Ficha técnica:

Flamengo 3 x 0 Santos
29 de maio de 1983
Maracanã, Rio de Janeiro
Público: 155.523 pessoas
Árbitro: Arnaldo César Coelho (RJ)

Flamengo: Raul, Leandro, Marinho, Figueiredo e Júnior; Vítor, Adílio e Zico; Élder, Baltazar (Robertinho) e
Júlio César (Ademar). Técnico: Carlos Alberto Torres.
Gols: Zico 40s, Leandro 39′ e Adílio 89′

Santos: Marola, Toninho Oliveira, Joãozinho, Toninho Carlos e Gilberto; Toninho Silva (Serginho Dourado), Paulo Isidoro e Pita; Camargo (Paulinho Batistote), Serginho Chulapa e João Paulo. Técnico: Formiga.

Está gostando da série? Chegamos na metade, continue acompanhando. Curta, comente, compartilhe e nos siga nas redes. Vamos juntos nessa caminhada. SRN.

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação