36 Vezes Normal

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

A campanha começou láááááá em janeiro com uma molecada mal saída das fraldas que deu sim, e muito bem, conta do recado. Normal, dada a fragilidade dos adversários. Alguns deles até se achando rivais. Eu conto ou vocês contam?

A gente foi passeando, ganhou a Taça Guanabara… E com todo o Planeta Bola perguntado “quem vai parar o Flamengo?”, deu no que deu. Aquele Efeito Borboleta bizarro (quem não conhece dá um Google). Um cara lá em Wuhan mandou pra dentro um Tartar de Morcego com Amoras Silvestres e, não só o Flamengo, mas o mundo todo parou junto.

Após essa quarentena mequetrefe que aparentemente não tá adiantando muito, e também muita discussão porque tinha gente não querendo jogar bola, o Carioqueta voltou. Teve um tal de Novo Normal, mas no campo Nosso Flamengo preferiu se apegar ao Antigo Normal e levantou mais uma Taça.

Nos três jogos contra o fluminenCe, com um empate e duas vitórias, teve o Novo Normal do FLA-flu. O lado de lá comemorando qualquer coisa que não fosse um atropelamento, e nós com uma frustração impensável bem pouco tempo atrás, por não golear de forma impiedosa. A ausência do massacre ganhou até ares de crise. A que ponto chegamos? Se é que já chegamos no fim da linha, tanto da nossa ascensão quanto da decadência alheia.

Nesse jogo derradeiro do Covidão 2020 até que o Flamengo foi melhor que nos dois anteriores. Não massacrou, não deu lá muito trabalho pro Muriel, mas pelo menos criou mais que o fluminenCe, principalmente na segunda etapa.

https://www.flamengo.com.br/noticias/futebol/bicampeao–mengao-vence-o-fluminense-por-1-a-0-e-conquista-seu-36–titulo-carioca

Aliás… Teve gente achando estranha a postura do tricolor, que precisava vencer e passou o tempo travando o jogo, cometendo umas boas três dezenas de faltas.

É… Mas os caras iam fazer o que? Era uma impossibilidade técnica cair pra dentro do Flamengo. O jeito era esse esquema de time pequeno mesmo. O fluminenCe baixou a porrada pra não levar gol e ficou jogando por dua… Digo, jogando por uma bola pra tentar fazer um e arrastar a bagaça pros pênaltis outra vez. Era o jeito.

Teve goleada? Não teve. Mas teve muita coisa legal: Michael literalmente sambando na cara do adversário, Rafinha distribuindo gatorade, Diego Alves zoando o Pacheco, JJ voltando a gritar na beira do campo… E falando nisso, um recado após o jogo do Braz falando pra “nóis tudo” ficar tranquilo. Será?

Vai ser difícil agora que a gente viciou, mas grito de “CAMPEÃO” de novo só em 2021. A não ser, é claro, que… Bem… A última rodada do Brasileirão ainda em 2020 é a de número 27 no fim de dezembro. De repente… Eh, eh, eh…

Tem até um certo charme o gol do título ser do Vitinho. Uma cara de “Olha aqui, contra vocês, além de nem precisar jogar bem, nosso banco resolve a parada fácil”.

Agora é aguardar vocês-sabem-o-que nos próximos dias e, com as bênçãos de Jesus ou não, iniciar a preparação para a maratona que começa em agosto, e que promete durar até dezembro do ano que vem, com no máximo uma breve pausa de um pequeno punhado de dias.

http://historia.rrn.net.br/conmebol-confirma-final-da-libertadores-no-maracana-e-divulga-possiveis-datas/

Como eles gostam de dizer… VENCER FLA-flu É NORMAL.

Pro patamar que a gente se encontra nem é lá grande coisa, mas pra não perder o hábito e já ir treinando para o próximo verão, que promete…

Bora comemorar.

Isso aqui é Muito Flamengo.

PETISCOS

. MEU GAROTO. Meu filho resumiu bem a situação: “O Rafinha com os gatorades já é maior que o Campeonato Carioca todo”.

. MENOS. No tal Novo Normal a gente já tá até vendo graça em mosaico, bandeira e torcida sem gente no estádio. Fazer o que? O locutor da Fla TV se empolgou, foi além, e durante a transmissão elogiou várias vezes a Nação empurrando o time no Maracanã.

. EFEITO CONTRÁRIO. Tô escrevendo essas besteiras quase uma da manhã. O Braz mandando a gente ficar tranquilo e dormir bem vai levar essa minha vigília até umas quatro e meia no mínimo.

. JOGANDO SOZINHO. Quantos FLA-flus iam precisar ter em sequência pro Hellmann parar de mimimizar que “a gente não tem tempo pra treinar, bibibi, bobobó”?

. NOVOS TEMPOS. É a modernidade, são as novas tendências e coisa e tal. Mas o fato é que ver o jogo no YouTube é praticamente assistir um VT. O delay pra narração do rádio era IMENSO. Quando o povo da rua comemorou o gol do Vitinho dava tempo de ter ido na cozinha preparar um lanche que ainda ia estar zero a zero quando eu voltasse.

. FORAM ELAS. Com a quantidade de faltas do fluminenCe, vai ter jogador nosso com problemas conjugais em casa. Como explicar que tanta unhada foi recebida em um jogo de futebol?

mercioquerido@gmail.com
Facebook e Instagram: Mercio Querido
Twitter: @sorinmercio

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação