36 Títulos Cariocas: O Campeão do estado, do país e do continente

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Bicampeão! O Flamengo ganhou do Fluminense por 1 a 0, com gol de Vitinho, e conquistou o 36º título estadual da sua história. Isso faz com que o Rubro-Negro se isole na primeira colocação dos maiores campeões cariocas, tendo o próprio Fluminense em segundo, com 31 títulos. O Flamengo tinha a vantagem do empate, mas mesmo assim partiu pra cima e conseguiu a vitória.

Esse foi o 5º título de Jorge Jesus no Flamengo e 3º no ano. Em 2020, o Mister já tinha ganhado a Recopa Sul-Americana e a Supercopa do Brasil. A final ocorre em meio a uma tensão no clube, que não sabe quais serão a decisão e o destino de Jorge Jesus, assediado pelo Benfica/POR.

Em 2021, o Flamengo terá a chance de buscar o tricampeonato carioca consecutivo; esse seria o sexto em sua história. Confira como foi o jogo que nos rendeu mais um título a seguir!

Vitinho comemora gol do título. Foto: Flamengo/Divulgação
O jogo

Nos últimos dois jogos contra o Fluminense, Odair Hellmann conseguiu montar um esquema que trouxe dificuldades para o Flamengo: meio-de-campo cheio de jogadores tricolores, com uma marcação muito forte – inclusive na saída de bola rubro-negra. Na final de hoje, o time conseguiu impor seu estilo de jogo, tendo mais a bola e prensando o Fluminense contra seu campo.

Por conta de como o jogo estava se desenrolando, o Flamengo levava mais perigo no início. Na primeira grande oportunidade, aos 12 minutos, Bruno Henrique recebeu passe e ficou cara-a-cara com Muriel, mas tentou adiantar a bola de modo que a finalização ficasse difícil. Ele tocou para trás, e Pedro chegou concluindo a jogada chutando para fora. Depois, Willian Arão tentou boa finalização e Léo Pereira, após jogada de escanteio, chutou fraco para Muriel defender.

Leia também: Flamengo deve participar de torneio amistoso em Brasília antes do início do Campeonato Brasileiro

Como dito, o Fluminense conseguiu fazer uma marcação boa, próxima à dos dois jogos anteriores. Evanílson ficava na sobra, e cinco jogadores fechavam o meio-campo. Rafinha e Filipe Luís, muitas vezes, foram travados pelos jogadores de lado do Fluminense. Gérson, apesar de ter sido muito marcado, fez boa partida. Ajudou a girar a bola pelo ataque. Bruno Henrique também conseguia participar. O Fluminense tentava criar suas jogadas através do contra-ataque, e teve chances no primeiro tempo.

O segundo tempo teve uma queda em relação ao primeiro, na qualidade de jogo dos dois times. O Flamengo tinha mais posse de bola e tentava encontrar meios para furar a defesa tricolor. O adversário tentava através do contra-ataque, mas criou poucas chances. As substituições deram um gás na equipe flamenguista: Michael, Vitinho e Diego entraram. Jorge Jesus também colocou Gustavo Henrique, deixando o time com três zagueiros.

Quando o jogo estava se aproximando do fim e o resultado era iminente, o Fluminense abaixou a guarda. O Flamengo começou a pressionar mais no final, e após algumas jogadas criadas, a bola chegou a Vitinho, que arriscou o chute de fora da área; a bola desviou no jogador tricolor e morreu no fundo da rede. 1 a 0 e a festa do bicampeonato carioca começava de fato!

Jogadores comemoram o título. Foto: Flamengo/Divulgação
Próximos passos

O elenco terá uma semana de folga. O próximo jogo marcado do Flamengo é contra o Atlético/MG, pela estreia do Campeonato Brasileiro, no dia 9 de agosto. A imprensa noticia que Flamengo e Vasco estariam negociando a realização de um torneio amistoso nesse meio tempo.

Os próximos dias serão decisivos aos flamenguistas. Um dos maiores técnicos da nossa história e ídolo absoluto da nossa torcida tem grandes chances de deixar a Gávea. Mesmo assim, precisamos ter a noção de que o Flamengo é maior do que qualquer um. É necessário confiar na diretoria e no departamento de futebol para que decisões assertivas sejam tomadas.

Não sabemos o futuro. Mas até que ele aconteça, podemos zoar o torcedor rival com os mesmos dizeres que nos acostumamos desde o ano passado: somos campeões do estado, do país e do continente! Uma soberania e distância como nunca antes vista.

Está Gostando do Conteúdo ? Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leitura Recomendada

Bem vindo a História do Redação